top of page
  • Foto do escritorMaestro Roberto Farias

Pro-Cornet para Paulo Ronqui

Em 2012, quando me propus a escrever uma peça para Cornet-solo, motivado pelo objeto de estudo do Professor Paulo Adriano Ronqui, que tratava da presença do Cornet no repertório orquestral brasileiro, busquei construir algo idiomático para o instrumento e que explorasse uma digitação que tecnicamente exigisse grande habilidade do intérprete. A minha familiaridade com o instrumento, já que fui introduzido no universo musical por meio do trompete (de técnica assemelhada), após cumprir um curto período na caixa-clara durante a fase do solfejo e teoria musical (da tradicional escola da década de 1960). O grande desafio foi aliar uma visão técnica ao emprego de uma estética musical minimamente aceitável, essa que resultou numa espécie de moto-contínuo. O fato dessa minha modesta contribuição ter sido incluída num programa de mestrado, e com considerável êxito, veio a se constituir num aceno de que peças para instrumento-solo são viáveis e também necessárias. Decorridos dez anos da sua criação, esse conglomerado de sons e ritmicos me convida a um olhar analítico - só me resta atender.



3 visualizações

Comentários


bottom of page